EMPREGO E CAPACITAÇÃO – SUGESTÕES DE ESPECIALISTAS

Para contribuir com o Must Have brasileiro de Emprego e Capacitação, as empresas instaladas no país, apoiadas pela sociedade e respaldadas pelo governo, se valendo de instrumentos e políticas já existentes devem trabalhar, até 2020, para:

1) Condições atuais e novas formas de trabalho e gestão

1.1) Implementar e enfatizar a utilização (se já existente) de políticas e práticas corporativas que garantam a erradicação do trabalho infantil, o trabalho forçado ou compulsório e a prática de discriminação em suas operações e cadeias de valor.

1.2) Apoiar a disseminação de referências de organizações que atuam de forma colaborativa e sustentável, visando o compartilhamento, adoção de novas práticas e tecnologias e mudanças em diretrizes organizacionais.

1.3) Apoiar a disseminação de ferramentas e metodologias para implantação de modelos de gestão horizontalizada, circular e participativa.

2) Empreendedorismo e ecossistemas empreendedores

2.1) Dobrar o volume de compras advindas de fornecedores que sejam empreendedores socioambientais.

3) Capacitação profissional, formação técnica

3.1) Aumentar a participação de iniciativas de parceria com órgãos públicos e atores da sociedade civil nos níveis local e nacional em ações de capacitação profissional e formação técnica, educação empreendedora, educação básica e fundamental, de forma alinhada com as politicas públicas educacionais, tais como o Plano Nacional de Educação.

3.2) Estruturar novos programas e potencializar aqueles já existentes que ofereçam bolsas de estudo para pesquisa e fomento a projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

4) Empregabilidade e empoderamento de mulheres, jovens e minorias

4.1) Implementar políticas e práticas corporativas garantindo a diminuição das desigualdades de renda e de oportunidades, entre diferentes gêneros, grupos sociais, étnicos, sociais e raciais, bem como entre as regiões do país.

4.2) Adotar e buscar a melhoria da perfomance em índices (atuais ou futuros) de diversidade medindo a participação em vagas e chefias por: gênero, idade, grupo social, étnico e deficiências.

4.3) Garantir oportunidades para pessoas representativas dessa diversidade nas empresas.